24/02/14

ma petite princesse

Outra prova de que afinal eu até faço mesmo parte da família, é que a minha monstrinha - leia-se A monstrinha, porque chamar-lhe princesa aqui é piroso mas fica a ideia de que ela ocupa um lugar de destaque - é mesmo minha prima. Pelo menos, já nasceu a saber o que quer. Comme moi.

Então, lá por alturas do verão, andava eu a babar - pronto, posso não morrer de amores por crianças, mas os meus monstrinhos são meus, pá! derretem meu córassom - e, não me lembro porquê, disse je t'aime à monstrinha. Claro que ela podia ser fofinha e dizer je t'aime aussi, ainda a escapar-lhe aquele auchi adorável aos 3 anos - mas não, porque quem sai aos seus não degenera, e a miúda responde-me merci, ça c'est gentil!

E isto é tão, mas tão eu, que é impossível não derreter ainda mais com a miúda. 

Sem comentários: