14/02/14

dói, juro que dói mesmo

E então eu pergunto se as coisas podem piorar para o meu lado, e lá de longe, certamente vindo do além, recebo a divina resposta; pois está claro que podem. E deus mete-me o ciso a nascer, assim da maneira mais dolorosa possível, com direito a dores de cada vez que cometo a ousadia de falar.

É verdade que eu devia aprender a estar calada, mas calma lá que eu preciso de, pelo menos, comer. As minhas reservas de gordura, pelas minhas contas, só vão ser suficientes para me sustentar até ao inverno de 2393. Lontra que é lontra, precisa de se alimentar, pá!

Sem comentários: