08/02/14

mensagens que não vou enviar

O problema de eu gostar tanto das palavras é que aprendi, demasiado depressa, a fazer o que quero delas. Percebi que consigo usá-las para causar mais feridas do que qualquer outro objeto, e não consigo largar esse vício. Lamento - sempre me assumi cabra, sempre disse que tinha mau feitio. Quando estou chateada, digo o que penso e esqueço o que sinto - o que faz com que nem sempre aquilo que eu digo seja tão verdade assim. Às vezes preciso de sentir que consigo causar nos outros a mesma dor que sinto sempre.

Desculpa, mas às vezes quero arrastar-te para o mesmo sítio onde teimas em deixar-me. E, desculpa outra vez, agrada-me sempre ver que consigo.

Sem comentários: