20/01/17

quase parece doce, quase

Diria que praticamente todas as nossas características são universais. Todas aquelas coisas que achamos que nos tornam especiais são repetidas em vários pontos do mundo, por várias pessoas que fazem, pensam ou sentem da mesma forma que nós.

O que nos torna diferentes é o facto de sermos uma junção aleatória, mais ou menos improvável, de várias características: pode haver muita gente a reagir da mesma forma que nós, mas ninguém é exatamente igual. É nos pormenores que nos diferenciamos, nas coisas ínfimas que só nota quem quer: estas são as verdadeiras palavras chave para o nosso coração.

Essa é uma das coisas que gosto em ti, tal como sei que é uma das coisas que gostas em mim: nós vemo-nos um ao outro como somos. Retemos o que passa despercebido à maior parte das pessoas. Decoramos. Aprendemos. Aprendemo-nos.

Saber de cor o cheiro do perfume ou perceber em menos de nada que algo está diferente é completamente trivial - é, sim. Mas diz muito. Diz tanto.

Obrigada por isso.

1 comentário:

no one disse...

Não é trivial perceber os pormenores. :)