05/01/17

uma ida às compras quase como uma visita de estudo

Irritada com a demora e porque me para sempre o cérebro quando tenho de arrumar as compras nos saquinhos, enquanto o moço da caixa me diz o preço e eu fico dividida entre sacar do cartão ou continuar a arrumar a tralha, porque esta é demasiada informação para uma gaja só, e mais stressada ainda por ter as pessoas à minha espera e a rogar-me pragas, na hora de desenrolar o saco fiquei um bocadinho descordenada.

Ao ver-me atrapalhada que nem uma foca a tentar fazer musculação, o senhor que estava atrás apressou-se a segurar-me o saco enquanto eu atirava as compras lá para dentro porque, passo a citar, não custa nada ajudar. Não o conheço, dificilmente lerá isto mas, ainda assim, por mais insignificante que pareça, é um gesto a assinalar. 

Se o mundo estivesse tão repleto de gente desta quanto está de falsidade e egoísmo, não duvido, seríamos todos muito mais felizes.

(também há a hipótese de ele só me querer despachar, mas vamos acreditar na bondade humana por cinco minutos)

1 comentário:

no one disse...

Ou então estava-se "a fazer" a ti, o perverso. xD